Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Gosto disto, e então?

Por Patrícia Costa

Por Patrícia Costa

Gosto disto, e então?

28
Dez20

Beauty Fridge? Como assim?

Patrícia Costa

Andava eu nas minhas pesquisa quando me deparei com o Beauty Fridge!

Não é propriamente uma novidade muito recente, embora para mim tivesse sido!!! Não é nada mais nada menos do que um pequeno frigorífico para guardarmos os nossos produtos de beleza!

Bem...a primeira coisa que pensei foi na necessidade real dos produtos terem que estar no frio...meu Deus...afinal ando há anos a fazer tudo mal...?!

Que as coisas ficam guardadas, bem arrumadinhas e organizadas...ficam...nada contra...mas será uma boa ideia? Não será mais para estilo...na decoração...??

Existem várias teorias sobre a sua utilização...minimizar a proliferação das bactérias, os prazos de validade poderem aumentar, ter um local próprio para refrigerar alguns produtos (tipo mascaras) a uma temperatura mais adequada do que aquela que usualmente temos no nosso frigorífico "normal", principalmente se forem produtos com ingredientes naturais ou orgânicos.

 

Imagens Pinterest

 

Deixo o assunto em aberto para vossa avaliação!  Raios... acho que já não tenho espaço livre para mais um eletrodoméstico!

22
Dez20

O Natal da Nala....

Patrícia Costa

A Nala é a autora do blogue Crónicas da Cidade dos Leões, passem por lá que vale mesmo a pena! 

Mas hoje ela também está no meu cantinho para partilhar connosco o seu Natal....obrigada pelo carinho....obrigada pelo texto...

"Natal é, provavelmente, a minha época preferida do Ano. Quando se aproxima esta quadra tenho a impressão que cada célula do meu corpo canta em uníssono o “Jingle Bells” e as histórias para contar são sempre mais do que muitas.

Hoje, a pedido da Patrícia, venho contar-vos uma delas: o meu primeiro Natal em França.

Cheguei a França em Novembro de 2014, na altura acompanhada por uma colega que conheci pessoalmente apenas no avião. Felizmente a vida faz coisas bem feitas e a E. era a pessoa perfeita para me acompanhar naquela aventura.

Começando a trabalhar no final de Novembro era a mesma coisa que dizer que as Festas de Final de Ano seriam passadas cá.

Na altura, ao invés de nos desiludirmos, resolvemos aproveitar as oportunidades que surgissem.

Aproveitámos as luzes de Natal do pequeno vilarejo onde vivíamos e ficámos deliciadas com a nossa primeira visita a um “Marché de Noel”!

É incrível como aquela “nova realidade” nos mudou a definição de Natal já que, pelo menos eu, experienciava pela primeira vez um Natal verdadeiramente frio, aprendia que os Troncos de Natal (ou as Tradicionais “Bûches de Noel”) podem ser realmente de todas as cores, sabores e texturas e percebia as diferenças culturais entre o Natal francês e o português, que têm mais em comum do que aparentam.

Com curiosidade e “coração ao largo” provámos as especialidades típicas da época por aqui. Algumas adorámos outras nem por isso mas a vida é mesmo assim!

Ouvimos todas as histórias e tradições que os nossos utentes da altura nos contavam (pacientemente já que o nosso francês ainda era muito básico) e aproveitamos para levar connosco algumas delas. Ficaríamos sozinhas naquele ano mas sentimo-nos envolvidas no espírito de Natal na mesma. E gratas a todas as pessoas que partilharam os seus natais connosco.

Na noite da consoada preparámos alguns pratos (o que foi uma primeira para mim já que nunca tinha tido a oportunidade de cozinhar no Natal) e fomos passá-lo a casa de uma colega também portuguesa, que tinha recebido a visita da irmã.

Foi um Natal singelo mas que ainda hoje guardo no coração.

Ainda tenho comigo a pequena Árvore de Natal que comprámos na altura (e da qual não me consigo desfazer mesmo que já tenha uma maior agora) e a camisola que comprei para a ocasião cheia de brilhantes dourados (que só uso mesmo na noite da consoada).

Porque daquele Natal, de tão difícil que poderia ter sido, escolhemos fazer um dos mais intensos das nossas vidas.

E aprendemos que o Natal também é presença no coração e alegria de estar na sua própria presença. É também é descobrir novas pessoas e alargar horizontes.

E porque em Família numerosa ou à distância são o amor, a paz e a harmonia que fazem do Natal o que ele realmente é.

E num ano em que o Natal será provavelmente em pequeno comité mesmo para aqueles que estavam habituados a enormes festas de família decidi partilhar-vos esta memória para vos provar que todos os natais podem ser especiais, mesmo os que parecem mais difíceis.

E assim me despeço desejando-vos um Santo e Feliz Natal!"

21
Dez20

Decoração de Natal - marcadores de mesa...

Patrícia Costa

Sempre que recebemos alguém em casa para almoçar ou para jantar a pergunta mais frequente na hora de sentar -  "Onde é que eu fico?"...pois bem...numa noite especial como a de Natal, quer sejamos muitos ou poucos, é sempre simpático colocar um marcador a indicar o lugar de cada um!

Bem...às vezes os meus mais novos trocam-me as voltas e decidem "abancar" num sitio diferente...mas pronto...tudo controlado!

Existem opções muito simples que rapidamente podemos fazer em casa, sem gastar muito dinheiro.

Ficam aqui as minhas sugestões.

 

Imagens Pinterest

 

Simples, certo? 

 

 

18
Dez20

Os "bolinhos da cozinha" da minha avó Laura...

Patrícia Costa

Hoje não vos trago especificamente uma receita de Natal...mas que tem para mim um sabor especial!

Acho que herdei da minha avó o gosto por fazer bolos...fazíamos isso tantas vezes quando eu era pequena! Estava sempre à espera do final para rapar o resto da massa da taça...humm...tão bom! Detestava quando faziam pudim...não dava para rapar nada! :)

Ainda temos o livro de receitas escritas com a caligrafia dela.... já com as folhas amarelecidas e soltas! A minha preferida é a dos "Bolinhos da cozinha"...são uns pequenos biscoitos, ótimos para acompanhar um chá, super saborosos...eu sei...sou suspeita...sabem às coisas feitas pelas mãos dela!

É uma excelente atividade para os dias entre o Natal e o Ano Novo, passarmos um bom bocado na cozinha e depois partilhamos o resultado com a família. 

Receita

- 3 ovos inteiros;

- 7 colheres de chá de leite;

- 7 colheres de sopa de açúcar;

- 3 colheres de sopa de manteiga;

- 18 colheres de sopa de farinha;

- 3 colheres de chá de fermento;

- Pinhões q.b.

Preparação

Numa tigela coloque o açúcar, a manteiga  (já derretida), o leite e os ovos batendo bem até ficar uma massa homogénea.

Depois adicione a farinha colocando a mesma à volta da tigela. Dissolva o fermento no meio e depois vá envolvendo aos poucos a farinha do meio para os lados até ficar uma massa firme de modo a ser trabalhada à mão. Pode ser necessário acrescentar um pouco mais de farinha.

Fazer pequenos rolinhos e coloca-los num tabuleiro untado com manteiga e farinha.

Por fim pincele com ovo e decore com pinhões (dois ou três por rolinho). Leve ao forno pré-aquecido a 180º C até ficarem douradinhos.

13920331_1054227071297923_5439072410922919177_o.jp

Esta é a minha humilde homenagem à minha querida avó Laura...que no próximo dia 6 de janeiro faz 99 anos!

(foto tirada no dia em que fez 90 anos)

 

Bom fim de semana!

 

16
Dez20

Decoração de Natal - centros de mesa...

Patrícia Costa

Mesa de Natal não é mesa de Natal sem um centro de mesa, por mais simples que seja!

Fui habituada assim...a minha mãe sempre fez arranjos e centros para a mesa no Natal...gostava imenso do resultado...mas acreditem que nunca tinha muita vontade de participar nos preparativos! A coisa era levada à séria...

O meu pai ficava encarregue de fazer o presépio...é tão giro o nosso presépio...o meu avô paterno comprava todos os anos uma figura...têm pormenores incríveis...tudo feito à mão...ainda bem que sou filha única...agora é tudo meu! Chegávamos a ir buscar musgo para montar tudo a rigor e fazíamos uma cabana diferente todos os anos....disso eu gostava!

Portanto, não há como eu não gostar destas coisas agora que estou na mesma posição. Gosto de incutir aos meus filhos estas tradições e criar assim boas memórias.

Ficam aqui as minhas sugestões.

 

Imagens Pinterest

 

E por aí? Alinham nestas coisas?

15
Dez20

Presentes para ela...

Patrícia Costa

Claro que não podia faltar um post com sugestões de presentes para as meninas!

Para mim é mais simples oferecer algo a uma mulher. Tento sempre personalizar a coisa e ir de encontro com os gostos pessoais...se calhar é mania minha...mas acho muito mais agradável oferecer algo que a pessoa sinta que foi pensado e que não pegamos na primeira coisa que encontramos!

Minhas sugestões:

1. Kits com produtos de beleza - de um modo geral todas nós gostamos de produtos de beleza...coloquem de lado os tradicionais produtos de banho (já não acho piada nenhuma) e apostem em coisas mais especializadas ou que tragam as novidades das marcas que a pessoa gosta;

2. Caixa personalizada - compre uma caixa bonita e coloque dentro uma caneca, chocolates, uns macarons e um acessório (meias, luvas, cachecol, gorro), de certeza que a pessoa vai-se recordar de si sempre que utilizar um destes objetos;

3. Um livro - acho que cada vez estamos a perder o interesse pela leitura...é certo que os leitores de ebooks são fantásticos e super práticos...mas para mim não há nada como um bom livro, o prazer de folhear e o cheirinho das folhas novas;

4. Agenda - super "old school" eu sei...agora regista-se tudo o telemóvel que é muito mais  prático...mas adoro agendas e conheço muitas gente que também gosta...existem as agendas diárias e as semanais...para mim é algo imprescindível para o meu dia a dia;

 5. Pantufas/chinelos - agora com esta história da COVID-19 os sapatos começaram a ficar definitivamente à porta...e as pantufas e os chinelos passaram a ser o calçado de excelência. Para além do conforto acho que também podem ser divertidas, existem inúmeras opções;

6. Garrafa reutilizável - a maioria das pessoas já possui este item (assim como lancheiras)...mas fica a sugestão...pois existem opções em materiais reciclados e são super giras. Tenham em atenção tamanho, o ideal é que caiba na carteira.

 

0fccfdadf4bae85ae6547fb90ba466e8.jpg

Imagem Pinterest

 

Fica a inspiração! 

14
Dez20

Embrulhos de Natal...

Patrícia Costa

Uma das coisas que aprecio é um embrulho bonito! Pronto...manias!

Quanto mais personalizado for melhor...ok...podem dizer que não têm jeito nenhum para a coisa...mas acreditem que se calhar não é bem assim! Tal como sugeri no post dos guardanapos, podem sempre pedir ajuda aos mais novos ou a outros membros da família que tenham "queda" para a coisa...acreditem que o resultado final vai ser surpreendente!

Ficam aqui as minhas sugestões.

 

Imagens Pinterest

 

Confessem lá...não é assim tão difícil! 

 

11
Dez20

O Natal da Luísa Sousa...

Patrícia Costa

Somos um pais pequeno mas cheio de tradições, que variam bastante de região para região.

Pedi à Luísa Sousa (autora dos blogues  "Uma pipeta de sucesso", "Blog de moda e estilo", "Guia do envelhecimento ativo" e "Mais boa forma"), que partilhasse connosco uma memória ou uma história sobre o Natal...muito obrigada querida...que delicia!

O presépio-lapinha da minha avó

luisa.jpg

Na “Festa”, conhecida como a quadra natalícia na Ilha da Madeira, costumávamos ir à casa da minha avó materna “ver a lapinha”.

Íamos a pé, cortando caminho por veredas, muito íngremes, a subir e a descer, mas com paisagens magníficas.

Costumava apanhar florinhas pelo caminho e fazia um ramo para oferecer ao Menino Jesus.

Era habitual “irmos ver a lapinha na Festa” a casa de familiares e amigos.

E eu adorava ver a lapinha da minha avó. Era colocada à entrada, de frente para a porta da “casa de jantar”, para que a visitas a pudessem apreciar.

A lapinha, o presépio típico madeirense que a minha avó fazia, era em escadinha e consistia num pequeno altar de três lanços de escadas, que era colocado sobre uma mesa ou cómoda coberta com uma toalha vermelha e, por cima desta, uma outra toalha branca rendada, de bordado madeirense.

No topo da escada, era colocada a imagem do Menino Jesus, rodeada por um arco de flores de papel – o “arquinho do Menino Jesus” e ladeada por duas jarras com sapatinhos (flores da Madeira em forma de sapatinho).

Nos outros degraus, apresentavam-se os pastores e outras figuras do presépio e frutos madeirenses como laranjas, tangerinas, pêros, anonas, castanhas e nozes.

Não podiam faltar as searinhas de trigo, milho e lentilhas. Julgava-se que assim teríamos a “bênção” do Menino Jesus para boas colheitas.

Era habitual também acrescentarem folhas de feto, garrafinhas de vinho, licores caseiros e uma lamparina de azeite a arder.

luisa 2.jpg

Atualmente na época natalícia podemos ver em espaços públicos, por toda a Ilha da Madeira, a tradicional lapinha em escadinha e a de rochinha, “fruto da criatividade e genuinidade das gentes madeirenses que, fora das suas casas, transmitem aos que os visitam o espírito de partilha e cooperação vivido entre todos, bem como as características peculiares de cada povoado”.*

Quero agradecer à Querida Patrícia o convite que me fez e por ter a oportunidade de partilhar um pouco da tradição natalícia madeirense.

 

Luísa de Sousa

* Fonte: https://www.passaronoombro.com/cultura/presepios-originais-na-ilha-da-madeira/

 

08
Dez20

Decoração de Natal - guardanapos...

Patrícia Costa

A decoração da mesa de Natal é para mim um ponto alto...gosto dos pormenores! Às vezes são coisas super simples de fazer...e que transformam logo o ambiente.

Neste sentido, vamos comecar pelos guardanapos! Podíamos simplesmente pousa-los (do lado esquerdo do prato ou sobre o centro do prato, como mandam as regras, embora existam variantes)...mas isso fazemos todos os dias! 

Peçam a coloboração dos mais novos....eles adoram participar nestas coisas!

Deixo aqui oito sugestões, que facilmente podemos recriar, tornando assim a nossa noite ainda mais especial.

 

Imagens Pinterest

 

Costumam fazer estas coisas?

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D