Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Gosto disto, e então?

Por Patrícia Costa

Por Patrícia Costa

Gosto disto, e então?

20
Mar20

Trocas intelegentes...do descartável ao durável!

Patrícia Costa

Confesso que não sou uma praticante acérrima de reciclagem...mas tenho algum cuidado com as escolhas que vou fazendo no meu dia a dia, principalmente na redução do consumo de plástico!

Não é fácil, existem hábitos bastante enraizados que não conseguimos mudar de um dia para o outro...mas com alguns esforço acho que todos conseguimos chegar lá...

Um destes dias pensei nas opções que já tinha adotado e de que forma podia melhorar...e ponderar sempre antes de comprar:

1. Trocar as palhinhas de plástico por palhinhas de bambu, papel ou aço....muito bem...perfeito...pelo que se ouve as palhinhas são uma verdadeira praga...mas são mesmo necessárias?? Principalmente em casa?? Não, claro que não!!! Palhinhas completamente abolidas por estes lados!!!

2. Trocar a esponja sintética do banho ou da loiça por bucha vegetal ou esponja vegetal (fruta que nasce numa planta trepadeira alta, pertencente ao género da Luffa), que é  biodegradável. Embora haja quem não recomende o uso da bucha vegetal, principalmente porque pode acumular bactérias se não for bem seca e higienizada. Tenham isso em atenção!!

3. Trocar canetas por lapiseiras. Eu sei, o uso de canetas não pode ser completamente descartado (assinaturas por exemplo). Sempre gostei de escrever a lápis...

4. Trocar talheres descartáveis por talheres reutilizáveis, que podem ser de madeira, bambu ou de aço...eu utilizo os de aço na minha marmita.

5. Trocar guardanapos de papel ou guardanapos de pano, esta é uma das medidas que mais me está a custar adotar. Para nos incentivar a usar guardanapos de pano a minha mãe comprou uns muito simples em branco e mandou bordar os nossos nomes...ficaram super giros e assim não há enganos...cada um usa o seu...agora sempre que vamos a casa dela lá estão eles na mesa...vou começar a fazer o mesmo.

6. Reduzir a utilização dos sacos para as frutas e os legumes nos supermercado...por exemplo se compro um pepino ou um melão...já não coloco num saco...se a pesagem for na caixa é tranquilo...se for feita por mim colo a etiqueta diretamente na fruta ou no legume.

7. Trocar copos descartáveis ou copos/canecas reutilizáveis...eu optei por ter um copo de vidro no trabalho.

8. Trocar garrafas de plástico por garrafas de vidro. Na festa de Natal da minha empresa ofereceram aos funcionários uma garrafa de vidro para termos no gabinete. Achei a ideia do presente ecológico excelente!

9. Trocar as escovas do cabelo e dos dentes por escovas de bambu...ainda não coloquei em prática...mas já estive a "namorar" uma na farmácia...a próxima vez que mudar de escova de dentes vou experimentar.

10. Trocar o sacos do pão do supermercado por um saco do pão de pano...tenho tantos...era moda na altura em que a minha mãe estava a fazer o meu enxoval...agora voltaram ao ativo!

 

55e961e3dbaf970c09b99e9ef194ebb2.jpgImagem Pinterest

 

E por aí...já têm estas práticas?

 

06
Ago19

Slow Fashion...já ouviram falar?

Patrícia Costa

O movimento slow fashion surgiu em 2008, pela inglesa Kate Fletcher, consultora e professora de design sustentável, inspirado no movimento slow food.

É uma alternativa socioambiental que tem como lema a sustentabilidade, dando atenção aos materiais e recursos locais (sempre que possível), à confiança estabelecida entre produtor e consumidor, à prática de preços reais e à produção de pequena e média escala.

Deve ser o mais transparente possível, referindo a origem real dos produtos (nome da empresa), a relação com os consumidores, referida anteriormente, faz com que o produtor se sinta mais responsabilizado em fabricar produtos de boa qualidade porque conhece quem os vai comprar vestir.

O objetivo é prolongar a vida útil das roupas, calçado e acessórios, através dos arranjos...uma espécie de reciclagem, aliada à produção de que tenham uma longevidade funcional (tecidos de alta qualidade) e que permaneçam na moda (design clássico sobre as tendências passageiras).

Como podemos contribuir:

1. Mandar arranjar em vez de comprar novo;

2. Comprar roupa em segunda mão;

3. Comprar de forma responsável (desejo de compra e não necessidade);

4. Dar o exemplo;

5. Evitar as fibras têxteis plásticas (micro plástico);

6. Preferir sempre materiais orgânicos, como o algodão por exemplo;

7. Comprar em marcas pequenas e pouco conhecidas;

8. Doar ou vender peças que já não queira.

É estar em conexão com os outros e com o meio ambiente e agir de forma responsável...uma nova forma de produzir e consumir moda!

Já existem em Portugal algumas marcas que se dedicam a desenvolver produtos slow fashion! Procurem que vão encontrar!

 

28e752b4233fa7a6c5b632ec5e18f74a.jpgImagem Pinterest

 

Que pensam sobre isto?

Reeducação...sem dúvida! Falo por mim, claro!

Uma reflexão sobre o consumo exagerado que se tem verificado nas últimas décadas...